Escola São Vicente mantém greve por tempo indeterminado
03/10/2017 - 18h34 em Geral

 

Professores e funcionários da escola Estadual de Ensino Médio São Vicente se reuniram no final da tarde da última segunda-feira (2) para discutir o rumo da greve na instituição. Na assembleia, foi aprovada a continuidade do movimento, sem previsão para encerramento do mesmo. Uma nova reunião está marcada para o dia 10 de outubro, onde a situação será novamente discutida.

A greve foi deflagrada como forma de resposta dos servidores contra o parcelamento dos salários do funcionalismo estadual que, em setembro, chegou a receber apenas R$350,00 nos primeiros dias do mês. Com o discurso de atender às demandas dos grevistas e acabar com o parcelamento, o Governo do Estado anunciou o pagamento escalonado para o mês de outubro, ou seja, pagamento integral dos menores salários primeiro e posteriormente liquidando também as demais faixas salariais, fato que acabou desagradando ainda mais aos servidores, já que alguns ficarão até o dia 17 de outubro sem receber nenhum centavo.

Na sexta-feira (29), o Governo do Estado anunciou o corte do ponto para os grevistas, o que acarretaria em corte nos salários. Contudo, ainda na noite de sábado (30), o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul concedeu liminar que impede que o Governo do Estado corte o ponto dos servidores do Cpers/Sindicato. No despacho publicado em favor dos servidores grevistas, o desembargador Sérgio Luiz Grassi Beck ainda sustenta que o parcelamento e o atraso no pagamento dos servidores afronta o disposto no artigo 35 da constituição estadual: “Evidente os prejuízos decorrentes de eventuais descontos dos vencimentos dos servidores representados pelo Cpers, porquanto, em se tratando de verba alimentar, presume-se necessária ao sustento dos professores e suas famílias, assim como essencial para a vida digna" – salientou o desembargador.

 

Texto/Foto: Ronei Bueno

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!